Intercessão

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on linkedin
Intercessão

Intercessor é aquele que está sempre próximo do coração de Deus, pois ele tem a função de intermediar. Esse ministério foi exercido por grandes profetas, no Antigo testamento, Abraão e Moisés se destacam. A oração destes homens chegavam ao coração de Deus, por serem íntimos dEle. Eles se colocavam sempre em oração a favor do seu povo, rogando pela misericórdia do Senhor, por um povo infiel e pecador.

Sem dúvida esse ministério deve ser exercido por todos nós. Somos intercessores natos pelo nosso batismo. E é uma grande graça poder se colocar diante de deus em favor de alguém ou de alguma necessidade.

Depois das lágrimas de uma intercessão fervorosa, não tarda os resultados e logo podemos ver as graças serem derramadas como o maná que caí do céu para alimentar o povo hebreu. Essa experiência nos mostra a fidelidade de Deus, pois ele sempre está conosco e ouve nossas orações.

Interceder é mais do que orar pedindo algo para alguém. É unir o nosso coração ao que sofre e ao coração de Deus, cheio de misericórdia, dessa forma estabelecemos uma ponte, cuja qual as bençãos do Senhor pode passar e atingir o coração daquele que suplica a graça. Se no Antigo Testamento os profetas são os grandes intercessores, no Novo Testamento, Maria é a nossa grande intermediadora ao seu filho Jesus, ela é modelo de fidelidade e perseverança na oração, na doação ao próximo e a Deus.

O QUE É MINISTÉRIO DE INTERCESSÃO

Quando, há algum tempo atrás, eu comecei a questionar o que era o ministério, eu pedi ao Senhor que me esclarecesse verdadeiramente o que é da sua vontade no que se refere a ministério na espiritualidade da Renovação Carismática. O Senhor me fez entender primeiramente que há uma diferença muito grande entre dom e ministério, coisa que muitas pessoas confundem bastante.
Possuir um ministério do Senhor não é a mesma coisa que receber um dom do Espírito Santo. Para que recebamos os dons do Espírito Santo, nós precisamos ser abertos às moções e inspirações que este Espírito suscita em nós. Para possuirmos um ministério do Senhor, é preciso que este nos seja dado por Jesus que deseja que nós desempenhamos uma missão especial em seu Nome.
Em I Cor 12,4-5 encontramos o seguinte texto: “Há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo; há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo”. Refletindo sobre este texto vamos entender que os dons são manifestações do Espírito para proveito da comunidade, naquele momento de necessidade, enquanto que o ministério é algo dado pelo Senhor Jesus, que envia os seus discípulos a desempenhar missões; missões estas que são bem específicas dentro do seu corpo, que é sua Igreja.
Quando estamos reunidos em nossas comunidades, grupos de oração, grupos de partilha, etc. no momento que oramos, precisamos e devemos estar abertos às moções do Espírito Santo que pode naquele momento estar desejando que profetizemos, ou que digamos uma palavra de ciência para a cura interior de alguém do grupo. Mas, tão somente porque alguém esteve aberto a estes dons, não implica dizer que ele tenha o ministério de profetizar, ou o ministério de cura interior.
Em Jer 1,5 vamos encontrar um trecho que nos esclarece muito mais a cerca da diferença entre o Dom e o ministério: “O Senhor disse a Jeremias: ‘Antes mesmo de te formar no ventre de tua mãe, eu te conheci, antes que saísses do seio, eu te consagrei. Eu te constituí profeta para as nações’”. E é isso o ministério carismático. O Senhor desde toda eternidade já conhecia Jeremias, desde toda eternidade também já o havia consagrado ao

ministério da profecia. Observemos que Jeremias era ungido e enviado pelo Senhor a ser profeta, não como um dom que iria se manifestar através dele numa hora de necessidade, mas como ministeriado. Era pelo serviço dele no ministério profético que iria ser reconhecido no meio do povo como homem de Deus. Porém, se formos ler a profecia de Jeremias na Bíblia, vamos encontrar este profeta, por várias vezes, usando os dons do Espírito Santo para bem desempenhar o seu ministério.
Um pequeno trecho que melhor ilustra este fato encontramos em I Reis 19,19-21 e II Reis 2,15 quando o profeta Elias unge Eliseu para que ele exerça o ministério da profecia no seu lugar. No exercício do ministério profético, Eliseu utiliza os dons de milagres (II Reis 2,19) e cura (II Reis 5,1-15), mas o seu ministério é o de Profecia, que para melhor ser desempenhado precisa da graça do Espírito Santo através dos seus dons.
Assim sendo, o ministério de intercessão é um ministério que o Senhor dá a algumas pessoas a fim de que estas possam ser intercessoras pelas causas do Reino de Deus. As pessoas que exercem este ministério são escolhidas, eleitas, como foi o profeta Jeremias (Jr 1,5), antes que no seio materno fosse formado.
Este ministério de intercessão, como os outros ministérios do Senhor, está dentro do seu coração e o Senhor abençoa aqueles que ele são chamados com todas as bençãos necessárias para o seu bom desempenho.

BAIXE AGORA O NOSSO APLICATIVO!

Esteja conectado em todo tempo com a igrejas, saiba de tudo, novidades, programações, eventos, cultos e muito mais. Tudo na palma de sua mão!

Desenvolvido por Ultra Soluções | Site e Aplicativos para Igrejas